Reforço de História 6º Ano – Ensino Fundamental 2

REFORÇO DE HISTÓRIA 6º ANO

Questão 1) Leia o texto a seguir:
Os povos pré-históricos […] surgiram, pela primeira vez, há cerca de 2,5 milhões de anos, numa
época em que a Terra tinha esfriado. As geleiras cobriam as altas montanhas em todas as partes da
Terra […] Os primeiros seres humanos surgiram durante esse período, na África.
Enciclopédia Delta Universal. Rio de Janeiro:
Delta S.A., 1987. v. 8. p. 4.050.

Conforme afirma o texto, o clima do Período Paleolítico era de intenso frio. Assim, os povos dessa
época se protegiam:
a) ( ) dentro das cavernas e não usavam qualquer vestimenta.
b) ( ) costurando suas próprias roupas e usando folhas de árvores.
c) ( ) com peles dos animais que caçavam e com o fogo.
d) ( ) com folhas secas que retiravam das árvores.
e) ( ) dormindo ao lado de animais, já domesticados.

Resposta correta: C
Os povos pré-históricos do Período Paleolítico viviam da caça e da coleta. Dos animais abatidos, usavam
a pele para se proteger do frio e a carne para alimentação. Nesse período, os homens descobriram o
fogo e passaram a utilizá-lo para aquecimento, iluminação, proteção e cozimento dos alimentos.

QUESTÃO 2)

Leia os textos a seguir:

Provavelmente, a civilização do vale do Indo desapareceu em torno de 2000 a 1500 a.C. com
a invasão dos árias [arianos].

[…]
O período histórico da Índia tem início com a invasão das tribos arianas […]. Provavelmente
penetraram na Índia através da Pérsia (Irã), chegando até o Rio Ganges e ao Decan, onde foram
minoritários.
C. A. Tinoco. O pensamento védico: uma introdução. São Paulo: Ibrasa, 1992.
Os arianos ou árias eram povos pastores e nômades originários provavelmente do Sul da atual
Rússia e penetraram no Subcontinente Indiano […]
[…] eles dominaram a região, principalmente devido à superioridade militar (armas de bronze,
arcos, carros de guerra) e formaram vários pequenos reinos no Vale do Rio Ganges e próximo ao
Himalaia.
[…]
Disponível em: <http://jchistory.webnode.pt/a-india-antiga>. Acesso em: 24 fev. 2016.

De acordo com os textos apresentados sobre a Índia antiga, é possível entender que:

a) ( ) a civilização indiana, mesmo com a invasão dos arianos, não sofreu qualquer alteração.
b) ( ) a civilização indiana foi desestruturada com a invasão dos povos arianos.
c) ( ) a invasão dos arianos obteve sucesso apenas porque seu exército era mais numeroso.
d) ( ) os povos do vale do Indo poderiam ter se oposto aos arianos, pois possuíam armamentos.
e) ( ) os povos arianos invadiram a Índia e formaram um grande reino, que existe até hoje.

Resposta correta: B
Os arianos não possuíam exército numeroso, mas tinham superioridade militar pelo uso de armas
de bronze, arcos e carros de guerra. A dominação dos arianos causou profundas transformações
culturais, sociais e econômicas na civilização indiana.

QUESTÃO 3)
Leia o excerto:
De forma geral, as cidades-Estado da Mesopotâmia possuíam um rei que era também chefe
militar e sacerdote religioso […] Na base social das cidades da Mesopotâmia estavam os agricultores,
os pastores e os escravos; seguiam-se a esses os artesãos e comerciantes, e, por fim, estavam
aqueles que armazenavam, registravam e distribuíam as mercadorias. Associados ao rei, estavam
[…] os escribas, que dominavam a técnica […] cuneiforme. […]
Disponível em: <http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/historiageral/civilizacao-mesopotamica.htm>. Acesso em: 24 fev. 2016.

De acordo com o texto, é possível afirmar que o(s):
a) ( ) escribas, aqueles que dominavam a escrita cuneiforme, estavam socialmente mais próximos
do rei.
b) ( ) artesãos e os comerciantes pertenciam a uma escala social abaixo dos agricultores.
c) ( ) serviço religioso era exercido por um súdito determinado pelo rei, chamado de escriba.
d) ( ) escribas, os agricultores e os pastores pertenciam à alta hierarquia social na Mesopotâmia.
e) ( ) escribas pertenciam à alta hierarquia social, pois dominavam a escrita em papel.

Resposta correta: A
A escrita na Mesopotâmia era realizada por meio da técnica da escrita cuneiforme, que era a
representação de símbolos feitos com ferramentas em formato de cunha. Pelo fato de dominarem
essa técnica, os escribas tinham um importante status social, sendo socialmente mais próximos
do rei.

QUESTÃO 4)
Observe o mapa e leia o texto a seguir:

fundamental 2 historia 2016 q24 6 ano

Fonte: <http://rede.novaescolaclube.org.br/sites/default/files/importadas/img/plano-de-aula/ensino-medio/egito-1.jpg>.
Acesso em: 24 fev. 2016.
A civilização egípcia antiga desenvolveu-se no Nordeste africano (margens do Rio Nilo) entre
3200 a.C. (unificação do norte e sul) e 32 a.C. (domínio romano).
[…]
Como a região é formada por um deserto (Saara), o Rio Nilo ganhou uma extrema importância
para os egípcios. […]
Disponível em: <www.suapesquisa.com/egito>. Acesso em: 24 fev. 2016.
Desde o início da civilização egípcia, a população se concentrou às margens do Rio Nilo. O principal
motivo que levou à concentração populacional no Egito antigo foi:
a) ( ) a terra fértil às margens do Rio Nilo, a qual facilitava combater os invasores com uso de
caravelas.
b) ( ) a localização estratégica no Deserto do Saara, com suas terras férteis próximas dos rios
Tigre e Eufrates.
c) ( ) a determinação do faraó, que não permitia a construção de cidades distantes das margens
do Rio Nilo.
d) ( ) as cheias do Rio Nilo, que tornavam a terra fértil para a agricultura.
e) ( ) o desenvolvimento da agricultura às margens dos rios Tigre e Eufrates.

Resposta correta: D
Os períodos de cheia do Rio Nilo traziam grande fertilidade para o solo, favorecendo o desenvolvimento
da agricultura, o que atraiu um grande número de pessoas para essa região, onde desenvolveram-se
importantes civilizações.

QUESTÃO 1
Leia o trecho a seguir:
A agricultura começou por volta de 10 mil anos atrás – em 8000 a.C.[…] Entre as primeiras
plantas a serem cultivadas estavam, provavelmente, a cevada, o trigo e a aveia, todos fáceis e
rápidos de cultivar e armazenar… Comparada à caça e à coleta, a agricultura era trabalho duro e,
em muitas partes do mundo, só foi adotada aos poucos […] Garantia um suprimento constante de
alimento […].
Alex Woolf. Uma Nova História do Mundo. São Paulo: M. Books, 2014. pp. 14-5. (Adapt.).
Durante o Período Neolítico, o surgimento da agricultura foi importante para o processo de
sedentarização dos povos. Explique como isso aconteceu.

Resposta: Com a agricultura, os povos passaram a se fixar em uma determinada região, especialmente na
margem de rios, para cultivar plantações; também, com a maior oferta de alimentos, não era mais
preciso o deslocamento em busca de comida.

QUESTÃO 2
Leia o fragmento:
A religião egípcia mandava que se conservassem os corpos dos grandes […] Seguiam-se à
morte as cerimônias fúnebres […] Era um complicado processo […] uma preparação do invólucro
terreno da alma, visando conservá-lo à sua espera.
C.A. Schneeberger. História Geral – teoria e prática. 1 ed. São Paulo: Rideel, 2006. p. 24.
A religiosidade era uma das principais características culturais dos egípcios antigos. Assim, a morte
era considerada parte de um importante processo da existência humana. Quais eram as providências
que os egípcios tomavam quando morria um nobre? E quando morria um cidadão comum?

Resposta: A religião egípcia determinava que se conservassem os corpos dos nobres em um processo de
mumificação. Nas cerimônias fúnebres dos nobres, colocavam as múmias em sarcófagos, após
um processo de embalsamamento do corpo, visando conservá-lo à espera do julgamento do deus
Osíris. Já os cidadãos comuns eram enterrados de forma mais simples, com poucos objetos, pois
não podiam pagar os custos de uma mumificação. Os egípcios acreditavam que depois da morte
haveria uma outra existência e alma, e esta, então, precisaria se identificar com o seu corpo – por
isso ele era preservado.

QUESTÃO 3

fundamental 2 historia 2016 q3 6 ano

Disponível em: <http://cfrbpensandoalto.blogspot.com.br/2009/06/2-egito-antigo-o-misterio-das-mumias.html>.
Acesso em: 24 fev. 2016.
O período do Antigo Império Egípcio (aproximadamente de 3200 a.C. a 2000 a.C.) foi a época
da construção das pirâmides, como as Pirâmides de Gizé, por exemplo. Qual era a função das
pirâmides no Egito antigo?

Resposta: Os egípcios acreditavam na vida após a morte e que o destino final dependeria do julgamento dos
deuses. Os faraós construíram as pirâmides para que ali fossem depositados seus corpos mumificados,
à espera desse julgamento, e também como demonstração de poder ainda em vida.

QUESTÃO 21
A sociedade ocidental se caracteriza, de certa forma, como herdeira da cultura e da política dos
gregos antigos. Por isso, compreender a Grécia antiga é muito importante para o entendimento de
questões que fazem parte da nossa sociedade até os dias de hoje. Nesse sentido, a democracia é
uma das ideias que nasceram na Antiguidade grega, em especial em Atenas, e ainda é utilizada como
forma de organizar sociedades atuais, como a brasileira. Assim, podemos dizer que a democracia
que existiu na Grécia antiga e a atual:
a) ( ) são iguais, uma vez que a democracia brasileira foi baseada na democracia ateniense.
b) ( ) são diferentes, pois a democracia ateniense era restrita, ou seja, não se aplicava a toda a
população, e a atual é ampliada, ou seja, inclui todas as pessoas.
c) ( ) podem ser consideradas sistemas econômicos que privilegiam apenas os mais ricos.
d) ( ) são iguais, pois ambas são formas de governo que utilizam a exploração da mão de obra escrava.
e) ( ) foram utilizadas apenas para justificar a superioridade ateniense na Liga de Delos.

Resposta correta: B
O conceito de democracia ainda é alvo de grande discussão, uma vez que foi pensado originalmente em
Atenas, no período da Antiguidade, e é utilizado até os dias atuais. No entanto, em Atenas, a democracia
era entendida como uma forma de os cidadãos participarem diretamente da política da polis por meio
das assembleias, ou seja, existia uma participação direta, porém restrita, porque eram considerados
cidadãos apenas os homens livres, maiores de dezoito anos e com pai e mãe atenienses (cidadania
restrita). Atualmente, democracia significa a participação de todos na política (cidadania ampliada), não
de forma direta, mas representativa, pois o povo elege seus representantes.

QUESTÃO 22
Leia o texto a seguir:
Num império em que o soberano era considerado um deus vivo, quase não havia mobilidade
social. Abaixo do faraó, nobres e, principalmente, sacerdotes desfrutavam de alto prestígio também
por sua ligação com os deuses. Garantindo as conquistas egípcias, os integrantes do Exército
vinham a seguir. Artesãos produziam bens essenciais para as classes superiores. Mas quem
realmente sustentava o Egito era a grande massa de agricultores pobres.
Disponível em: <http://super.abril.com.br/historia/o-apogeu-do-egito>. Acesso em: 1 jul. 2016.
O texto apresentado faz referência a uma das características mais importantes do Egito antigo, a(o):
a) ( ) relação entre o prestígio social e a religião.
b) ( ) existência de igualdade social na sociedade egípcia.
c) ( ) igualdade política presente na sociedade daquele período.
d) ( ) grande prestígio social dos agricultores na sociedade egípcia.
e) ( ) utilização exclusiva de militares do exército como mão de obra.

Resposta correta: A
O Egito antigo era uma sociedade teocrática, ou seja, o poder político era justificado pela religião.
Dessa forma, o faraó, que ocupava o lugar mais alto na pirâmide social egípcia, era considerado
um deus, portanto, seu poder não deveria ser contestado. Assim, toda a estrutura social egípcia
também era regulada pela religião, inclusive o prestígio social de cada classe.

QUESTÃO 23
Leia o texto a seguir:
Alexandre contribuiu para a difusão da cultura grega no Oriente. Suas conquistas aproximaram
Ocidente e Oriente […]. Em grande parte, essa mistura foi estimulada pelo próprio Alexandre, que,
além de ser tolerante em relação à religião e cultura dos povos conquistados, incentivava que os
homens do exército se casassem com mulheres orientais. Ele próprio deu o exemplo, casando-se
com três princesas persas.
Túlio Vilela. 4 maio 2006. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/alexandreo-
grande-como-o-rei-da-macedonia-construiu-seu-imperio.htm>. Acesso em: 1 jul. 2016.
Alexandre, o Grande, é uma das personagens históricas mais importantes da Antiguidade. Filho de Filipe
II, Alexandre subiu ao trono macedônico e liderou uma grande expansão, a qual transformou a Macedônia
em um império que interligava Oriente e Ocidente. Dessa forma, foi possível surgir uma nova cultura, a:
a) ( ) macedônica, que abrangia elementos da cultura ocidental e oriental.
b) ( ) greco-romana, que foi utilizada como base do Império Macedônico.
c) ( ) helenística, que abrangia elementos da cultura ocidental e oriental.
d) ( ) europeia, em especial a renascentista, que dava ênfase ao desenvolvimento cultural.
e) ( ) egípcia, que tinha o politeísmo como principal característica.

Resposta correta: C
Ao realizar a expansão territorial do Império Macedônico e conquistar territórios que ligavam o
Ocidente e o Oriente, Alexandre, o Grande, constituiu uma nova cultura, que abrangia características
dos povos orientais e ocidentais, a qual ficou conhecida como cultura helenística.

QUESTÃO 24
A história dos hebreus se diferencia da de outros povos da Antiguidade em relação à sua formação
cultural e histórica. Essa formação foi marcada por constantes deslocamentos e períodos de domínio
e escravidão por outros povos, o que fez da religião um fator de unidade da cultura hebraica. Dessa
forma, diferentemente de outros povos antigos, os hebreus eram:
a) ( ) politeístas, pois acreditavam e cultuavam diversos deuses.
b) ( ) monoteístas, pois cultuavam diversos deuses.
c) ( ) monoteístas, pois acreditavam em apenas um deus.
d) ( ) politeístas, pois a sociedade e a religião eram interligadas.
e) ( ) monoteístas, pois apenas o rei detinha o poder na sociedade hebraica.

Resposta correta: C
Uma das principais características das civilizações da Antiguidade é a crença em vários deuses, ou seja,
elas eram politeístas. No entanto, os hebreus se distinguiam nesse aspecto, pois adotaram o culto a um
único deus, portanto, eram monoteístas.

QUESTÃO 1
Leia o texto a seguir:
Existem várias lendas sobre o nascimento dos Jogos Olímpicos, mas nenhuma explica suas
verdadeiras origens. Sabe-se apenas que as competições tinham um caráter sagrado. A cidade de
Olímpia, onde eram realizados os Jogos, era considerada um local mítico, que conferia imortalidade
aos vencedores; por isso, acredita-se que as Olimpíadas nasceram como competições que
acompanhavam os funerais dos heróis. Os jogos fúnebres com os quais Aquiles honrou Pátroclo
na Ilíada reuniram arqueiros, lançadores de dardos, corredores e lutadores. Os Jogos Olímpicos,
portanto, teriam sido, originalmente, jogos funerários celebrados em honra de Pélope, rei mítico da
região do Peloponeso, antes de serem consagrados a Zeus.
Violaine Vanoyeke. Disponível em: <www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/em_olimpia_a_corrupcao_
ja_manchava_os_jogos.html>. Acesso em: 1 jul. 2016.
Apesar de não haver certeza sobre a origem dos Jogos Olímpicos, sabe-se que eles surgiram na
Grécia antiga e tinham uma grande importância para as sociedades gregas. O texto apresenta um
dos significados dos Jogos Olímpicos para os gregos antigos. De acordo com seus conhecimentos,
qual seria o outro?

Resposta: Na Grécia antiga, as Olimpíadas eram uma forma de aproximar os homens dos deuses e estabeleciam
uma ligação entre todas as poleis gregas, as quais, apesar de serem politicamente independentes,
apresentavam características sociais e culturais em comum. As Olimpíadas eram tão importantes
que até mesmo as guerras eram paralisadas para que os jogos pudessem acontecer.

QUESTÃO 2
Observe a imagem a seguir:

fundamental 2 historia 2016 q2 6 ano c2 p2

Jean Leon Gerome Ferris. Aristóteles ensinando Alexandre, o Grande, 1895. Disponível em:
<https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Aristotle_tutoring_Alexander.jpg>. Acesso em: 1 jul. 2016.
Alexandre, o Grande, foi educado por Aristóteles, um dos maiores pensadores da Grécia antiga. A
preocupação com a educação de Alexandre levou seu pai, Filipe II, a ceder o Templo das Ninfas
para Aristóteles educar o futuro imperador da Macedônia de acordo com os princípios culturais e
filosóficos gregos.
Relacione a difusão da cultura grega durante a expansão do Império Macedônico e a educação
recebida por Alexandre.

Resposta: O fato de Alexandre ter sido educado por Aristóteles, um dos grandes filósofos gregos, levou-o a
adotar a cultura grega como modelo a ser seguido durante o período em que foi imperador. Assim,
a língua grega foi adotada como oficial dentro do território da Macedônia, além do estudo das artes
e da filosofia gregas.

QUESTÃO 3
Leia o texto a seguir:
À diferença de outros povos antigos, não se pode dizer que os fenícios devam a sua glória
a invenções originais. Antes de mais nada, sua vantagem era possuir um notável senso prático,
adaptando e aperfeiçoando as obras alheias. Se os egípcios, por exemplo, foram responsáveis
pela ideia de escrever em inumeráveis hieróglifos, os fenícios tiveram a iniciativa de facilitar a
compreensão da escrita desenvolvendo um alfabeto limitado a 22 letras. Na verdade, eles são
atípicos em muitos outros aspectos, a começar por sua origem praticamente desconhecida.
Disponível em: <http://super.abril.com.br/historia/comercio-dos-fenicios>. Acesso em: 1 jul. 2016.
a) Segundo o texto, qual era a principal diferença entre os fenícios e os outros povos?
b) Relacione o comércio praticado pelos fenícios no Mediterrâneo com a elaboração do alfabeto
fenício e a introdução de moedas.

Resposta: a) Segundo o texto, a principal diferença entre os fenícios e os outros povos era seu grande senso
prático, adaptando as obras de outros povos às suas necessidades, como o desenvolvimento
de um alfabeto com apenas 22 letras. b) Os fenícios são considerados os grandes comerciantes da Antiguidade, pois navegavam pelo Mediterrâneo realizando trocas comerciais com diversos povos. Assim, os fenícios sentiram a
necessidade de desenvolver moedas e de colocar em prática um alfabeto mais simples para
que todos entendessem, facilitando o controle comercial.

24) A escrita nos faz reviver as diferentes civilizações, informando-nos sobre o cotidiano, a história,
a ciência, a literatura, a religião… Enfim, ela nos deixa o legado de um patrimônio cultural das
civilizações já desaparecidas, e, por elas, compreendemos como a escrita atual foi desenvolvida.
[…]
Elisa Batalha. “O Abecê da escrita”. Invivo. Disponível em: <www.invivo.fiocruz.br/cgi/
cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=911&sid=7>. Acesso em: 13 abr. 2017.

De acordo com o texto apresentado, por meio da escrita e de sua história é possível
a) ( ) aumentar o conhecimento sobre as antigas civilizações e compreender o processo de desenvolvimento
dessa habilidade entre os povos.
b) ( ) compreender as antigas civilizações em sua totalidade, incluindo aspectos como a história,
a ciência e a literatura.
c) ( ) identificar o surgimento de civilizações com uma história, uma vez que os povos sem escrita
não têm história.
d) ( ) estudar a história das antigas civilizações, já que essa é a única fonte de informação sobre
esses povos.
e) ( ) determinar exatamente o momento e o local em que essa habilidade foi inventada.

Resposta correta: A
Por meio da escrita, que registra pensamentos e ações humanas, e de sua história, é possível
ampliar os conhecimentos sobre as antigas civilizações e compreender os diferentes processos do
próprio desenvolvimento dessa habilidade entre os povos.
Alternativa b: incorreta. Embora forneça informações importantes sobre alguns aspectos das antigas
civilizações, a escrita não permite a compreensão de todos eles.
Alternativa c: incorreta. Todos os povos têm uma história, mesmo aqueles que não desenvolveram
a escrita, uma vez que deixaram outros registros.
Alternativa d: incorreta. Existem outras fontes importantes, além da escrita, pelas quais é possível
conhecer a história das antigas civilizações.
Alternativa e: incorreta. Não é possível determinar o momento ou o local específico do surgimento
da escrita, pois seu desenvolvimento foi um processo que ocorreu em tempos e lugares diferentes.

25) A urbanização desembocara, no entanto, no surgimento de complexos econômicos estatais,
sob controle do palácio real e, em certos casos, também dos templos, como centros de uma nova
forma de organização da riqueza e dos trabalhos sociais. […]
Ciro Flamarion Cardoso. Sete olhares sobre a Antiguidade.
2 ed. Brasília: UnB, 1998.
Os templos e os palácios tinham lugar de destaque nas cidades da Antiguidade. Esses locais estão
relacionados a duas importantes instituições sociais, que funcionavam como elementos organizadores
das antigas civilizações. Essas instituições são
a) ( ) o comércio e o Estado.
b) ( ) o comércio e o exército.
c) ( ) o Estado e a religião.
d) ( ) o Estado e o exército.
e) ( ) a religião e o comércio.

Resposta correta: C
O Estado e a religião, não necessariamente separados, tinham papéis centrais na organização das
civilizações antigas. Essas instituições estão ligadas a dois locais que eram destaque nas cidades-
-Estado: o templo e o palácio.
Alternativa a: incorreta. O comércio era uma atividade econômica, e não um elemento organizador
das civilizações antigas.
Alternativa b: incorreta. O comércio era uma atividade econômica, e o exército tinha como funções
manter a ordem, proteger as cidades e atacar os Estados concorrentes.
Alternativa d: incorreta. O exército estava relacionado, sobretudo, ao poder militar e à defesa das
cidades.
Alternativa e: incorreta. Não se pode afirmar que as cidades estavam organizadas em torno das
atividades comerciais nos templos, embora estas existissem.

26

fundamental 2 historia 2017 q26 6 ano c1 p1
Disponível em: <http://escola.britannica.com.br/levels/fundamental/article/Crescente-
F%C3%A9rtil/481272/media?assemblyId=134231>. Acesso em: 17 abr. 2017.
Observe o mapa da região do Crescente Fértil e assinale a alternativa correta:
a) ( ) O solo da região é seco e impróprio para a prática da agricultura.
b) ( ) A região abrange apenas a Mesopotâmia, onde se localizam os rios Tigre e Eufrates.
c) ( ) Todas as cidades da região se desenvolveram de forma semelhante, já que não possuíam
características próprias.
d) ( ) O nome da região tem relação com seu formato de meia-lua apresentado no mapa e com a
fertilidade do solo, devido às cheias dos rios.
e) ( ) O surgimento da agricultura na região não está relacionado, necessariamente, à presença
de rios, já que as aldeias e cidades tinham sistemas de irrigação que transportavam água
entre grandes distâncias.

Resposta correta: D
A região apresentada foi nomeada como Crescente Fértil por causa de seu formato de meia-lua apresentado
no mapa da região e da fertilidade do solo, decorrente dos regimes de cheias dos rios.
Alternativa a: incorreta. Por causa das cheias, o solo da região tornou-se próprio para a agricultura.
Alternativa b: incorreta. O Crescente Fértil inclui outras regiões, além da Mesopotâmia, como a Palestina
e o Egito.
Alternativa c: incorreta. As cidades da região do Crescente Fértil eram diversificadas e tinham características
peculiares, por isso elas não se desenvolveram da mesma forma.
Alternativa e: incorreta. A proximidade com os rios era fundamental para agricultura, embora os sistemas
de irrigação também contribuíssem para o desenvolvimento de práticas agrícolas.

27) Durante 2,5 milhões de anos, os humanos se alimentaram coletando plantas e caçando animais
que viviam e procriavam sem sua intervenção. O Homo erectus, o Homo ergaster e os neandertais
colhiam figos silvestres e caçavam ovelhas selvagens sem decidir onde as figueiras criariam raízes
e em que campina um rebanho de ovelhas deveria pastar […]. O Homo sapiens se espalhou do leste
da África para o Oriente Médio, a Europa e a Ásia e, finalmente, para a Austrália e para a América –
mas, a todo lugar que ia, também continuava a viver coletando plantas silvestres e caçando animais
selvagens. Por que fazer outra coisa se seu estilo de vida fornece alimento abundante e sustenta
um mundo repleto de estruturas sociais, crenças religiosas e dinâmica política?
Tudo isso mudou há cerca de 10 mil anos, quando os sapiens começaram a dedicar todo seu
tempo e esforço a manipular a vida de algumas espécies de plantas e animais. Do amanhecer ao
entardecer, os humanos espalhavam sementes, aguavam plantas, arrancavam ervas daninhas do solo
e conduziam ovelhas a pastos escolhidos. Esse trabalho, pensavam, forneceria mais frutas, grãos e
carne. Foi uma revolução na maneira como os seres humanos viviam – a Revolução Agrícola. […]
Yuval Noah Harari. Sapiens: uma breve história da humanidade. 1. ed. Porto Alegre: L&PM, 2015.
O texto apresentado aborda um dos principais acontecimentos da história humana: a Revolução
Agrícola, a partir da qual os homens e mulheres passaram a cultivar seu próprio alimento. Pode-se
afirmar corretamente que o início da prática da agricultura
a) ( ) possibilitou o desenvolvimento de um novo estilo de vida, provocando a sedentarização dos
seres humanos e ampliando a oferta de alimentos.
b) ( ) provocou mudanças significativas no modo de produzir, mas não modificou a estrutura dos
grupos sociais nem o cotidiano das comunidades.
c) ( ) modificou a maneira como homens e mulheres produziam seus alimentos, mas apenas em
sociedades do continente africano.
d) ( ) não estimulou o desenvolvimento de novos instrumentos de trabalho e atividades.
e) ( ) fez com que os seres humanos parassem de procurar locais férteis para o plantio.

Resposta correta: A
O início da agricultura possibilitou a sedentarização de homens e mulheres, modificando completamente
o estilo de vida humana. De acordo com o texto apresentado, esse processo também resultou
no crescimento da oferta de alimentos.
Alternativa b: incorreta. A sedentarização fez com que os homens e mulheres buscassem se defender
de outros grupos ou de animais, e gerou a diversificação das funções produtivas: alguns
caçavam, uns colhiam, e outros protegiam.
Alternativa c: incorreta. Diversas sociedades ao redor do mundo, ao perceberem que as plantas nasciam
onde caíam seus grãos, descobriram na agricultura um meio de aumentar a oferta de alimentos.
Alternativa d: incorreta. Para possibilitar o plantio e a colheita, tiveram que ser fabricados novos
instrumentos e criadas novas atividades, como a de defensor de plantações. A fundição do metal foi
de extrema importância nesse período.
Alternativa e: incorreta. Os seres humanos passaram a buscar locais férteis e, inclusive, a disputá-los,
justamente para que pudessem produzir melhor.

28) […] É nesse quadro que se pode entender melhor a íntima relação entre o soberano e a justiça:
a garantia do bom curso da natureza e do universo encontra seu equivalente, no plano social,
na atuação do rei, pelo estabelecimento e manutenção das normas de conduta e das regras de
convivência. […]
Marcelo Rede. “O ‘Rei de justiça’: soberania e ordenamento na antiga Mesopotâmia”. Phônix, Rio de Janeiro, 2009. Disponível
em: <https://digitalis-dsp.uc.pt/bitstream/10316.2/33176/1/Phoinix15-1_artigo9.pdf?ln=pt-pt>. Acesso em: 12 abr. 2017.
O texto anterior apresenta as funções do soberano da Mesopotâmia, responsável pela aplicação da
justiça. Sobre esse tema, é correto afirmar que
a) ( ) a aplicação das leis tinha como objetivo estabelecer um equilíbrio nas relações sociais e
facilitar a convivência entre as pessoas.
b) ( ) a manutenção do equilíbrio social era função dos deuses, por isso somente as leis da natureza
eram consideradas importantes.
c) ( ) a elaboração das leis não era função dos reis, e sim uma responsabilidade apenas dos
sacerdotes.
d) ( ) o cumprimento das leis era opcional na Antiguidade, portanto as pessoas não eram obrigadas
a segui-las.
e) ( ) o soberano tinha um papel apenas secundário na produção e na aplicação das leis.

Resposta correta: A
As leis aplicadas pelo soberano visavam à manutenção do equilíbrio entre todos os membros da
cidade, de modo que convivessem entre si da melhor forma possível.
Alternativa b: incorreta. Os reis deveriam agir de acordo com a orientação dos deuses e aplicar as
leis em prol do equilíbrio social.
Alternativa c: incorreta. Os reis representavam os deuses e eram responsáveis pela elaboração e
pela aplicação das leis.
Alternativa d: incorreta. As leis deveriam ser obrigatoriamente cumpridas por todos os membros da
cidade.
Alternativa e: incorreta. O soberano tinha um papel fundamental na elaboração e na aplicação das leis.

1
Leia o seguinte texto:
Quanto aos nativos deste país, encontro-os totalmente selvagens e primitivos, alheios a toda
decência; mais ainda, incivilizados e estúpidos, como estacas de jardim, espertos em todas as perversidades
e ímpios, homens endemoniados que não servem a ninguém senão ao diabo […].
Jonas Michaëlius apud Leandro Karnal. In: Leandro Karnal et. al. História dos Estados Unidos: das origens ao século XXI. 3. ed.
São Paulo: Contexto, 2011.
O trecho anterior descreve os indígenas dos Estados Unidos, no ano de 1628, de acordo com a visão
de um europeu. Esse depoimento foi compartilhado e divulgado pelos pesquisadores da Europa
durante muitos anos e era baseado no próprio padrão de comportamento de seus defensores. Após
analisar o relato, explique por que essa ideia de civilização está equivocada.

Resposta: O relato parte de uma visão preconceituosa, bastante presente entre os colonizadores, de que apenas
os europeus seriam civilizados e de que todas as culturas diferentes, sobretudo nativas, seriam
selvagens, primitivas, incivilizadas, bárbaras e até diabólicas. Essas ideias preconceituosas e de
falsa superioridade foram utilizadas para justificar o racismo praticado pelos europeus contra outros
povos em diversos períodos da história.

2) Observe a imagem a seguir:

fundamental 2 historia 2017 q2 6 ano c1 p2
Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Victory_stele_of_Naram_Sin_9068.jpg>. Acesso em: 23 maio 2017.

O objeto exposto na imagem anterior é uma estela (coluna de pedra) que se encontra no Museu
do Louvre, em Paris, e foi construída em comemoração à vitória de Naram-Sin, rei da Acádia, na
Mesopotâmia, sobre um exército inimigo. Sendo assim, de acordo com a análise da obra, descreva
a cena retratada e aponte qual função do rei é apresentada.

Resposta: Ao retratar a vitória do rei Naram-Sin sobre um exército inimigo, o documento apresenta o monarca
em posição de destaque, rodeado por seus soldados e pelos que foram derrotados. Assim, a imagem
apresenta o rei como responsável por comandar o exército, em conflito com outras cidades-
-Estado, e como a figura mais importante da cena reconstruída.

3
Observe o mapa a seguir:
fundamental 2 historia 2017 q3 6 ano c1 p2
Há diversos estudos sobre os deslocamentos humanos durante a Pré-história. Sendo assim, de
acordo com a imagem apresentada, responda:
a) O que o mapa retrata?
b) O que as duas flechas representam?

Resposta: a) O mapa retrata as duas teorias possíveis sobre a chegada dos homens e mulheres ao continente
americano. b) A flecha menor mostra o caminho que, possivelmente, os seres humanos teriam feito, atravessando
o Estreito de Bering, que ligava a Ásia e a América durante a última Era Glacial – ocorrida
entre 70 mil e 12 mil anos atrás. Já a flecha maior mostra um outro caminho que, possivelmente,
teria sido percorrido pelos povos da Malásia e da Polinésia há, aproximadamente, 14 mil anos.
As duas teorias evidenciam prováveis formas de ocupação do território americano.

24
Observe a imagem:

fundamental 2 historia 2017 q24 6 ano c2 p1
Atual bandeira do México.
Fonte: <https://en.wikipedia.org/wiki/Flag_of_Mexico>.
A imagem de uma águia pousada sobre um cacto e devorando uma serpente, no centro da bandeira
mexicana, faz uma referência
a) ( ) à vitória dos espanhóis sobre os astecas.
b) ( ) ao fim do Império Inca, no século XVI.
c) ( ) ao processo de independência do México.
d) ( ) ao mito da fundação de Tenochtitlán, atual Cidade do México.
e) ( ) à rica fauna do território mexicano.

Resposta correta: D
De acordo com a lenda, o povo mexicano, antes denominado asteca, teria fugido de um lugar mítico
chamado Aztlán. Durante a fuga, o deus Huitzilopochtli os teria guiado, dizendo que deveriam
fundar uma cidade quando encontrassem uma águia pousada em um cacto e devorando uma serpente.
Assim surgiu a cidade de Tenochtitlán, que, mais tarde, foi transformada pelos espanhóis em
Cidade do México.
Alternativa a: incorreta. A bandeira atual do México exalta o orgulho que os mexicanos possuem de
suas tradições e da cultura asteca, e não da vitória espanhola ou de outro elemento colonizador.
Alternativa b: incorreta. O Império Inca ficava localizado na América do Sul, bem distante do atual
México, área onde se localizavam os astecas.
Alternativa c: incorreta. A independência mexicana, ocorrida no século XIX, é um importante marco
para os mexicanos, mas isso não aparece na bandeira.
Alternativa e: incorreta. A águia e a serpente não fazem referência à fauna, e sim à lenda da fundação
de Tenochtitlán, atual Cidade do México.

25
Leia o texto:
Certas áreas do conhecimento permaneceram basicamente orais, mesmo nas sociedades
avançadas. Um exemplo disso são as histórias de família; embora algumas delas possam ter uma
história escrita, […] na maioria das vezes ela é transmitida entre gerações por meio da linguagem oral.
Outro exemplo são as habilidades profissionais. Quando se assume um novo ofício, pode-se
até fazer um curso, mas o mais importante é aprender fazendo. Vamos lá e tentamos; praticamos
o trabalho e imitamos o que outras pessoas estão fazendo. Toda essa área de conhecimento não
está nos livros, temos que aprendê-la observando, escutando e imitando.
E, finalmente, não podemos nos esquecer do papel da memória individual, a memória daquilo
que aconteceu a nós mesmos, quem somos, como foi nossa vida, quem são nossos amigos, nossas
memórias com relação a nossos filhos, o que eles fizeram e o que nos disseram. Não se pode
operar na vida sem essa memória; ela é a parte mais central da consciência humana ativa, e é
essencialmente oral. Para nos lembrarmos dela, podemos ser auxiliados por documentos escritos,
mas grande parte depende só de nossa memória oral. Sem a memória pessoal não podemos viver,
não podemos ser seres humanos.
História falada – memória, rede e mudança social. Sesc SP/Museu da Pessoa, 2005, p. 18. Disponível em: <www.
museudapessoa.net/public/editor/hist%C3%B3ria_falada2.pdf>. Acesso em: 27 abr. 2017. (Adapt.).
Em busca de pistas sobre o passado, os historiadores utilizam diversas fontes, entre elas a história
oral, que revela aspectos da memória de um indivíduo ou de um povo. Dessa forma, segundo o
texto, é correto afirmar que
a) ( ) a história oral é o único método de registro histórico utilizado pelas sociedades avançadas.
b) ( ) os registros escritos são mais confiáveis do que os registros orais para a compreensão da
história de povos do passado.
c) ( ) a memória individual pode revelar nossa identidade, pois é um registro de nossa história de vida.
d) ( ) os registros escritos evidenciam de maneira mais satisfatória as tradições passadas de
geração em geração.
e) ( ) a maior parte da história humana foi registrada em documentos escritos, principalmente
durante a chamada Pré-história.

Resposta correta: C
O texto evidencia a importância da memória individual, essencialmente oral, para os seres humanos,
que registram os principais acontecimentos de suas vidas dessa forma.
Alternativa a: incorreta. O texto indica que, mesmo em sociedades ditas avançadas, a história oral
ainda é largamente utilizada.
Alternativa b: incorreta. Os registros escritos e os orais possuem igual ordem de importância, e ambos
são tratados como fontes confiáveis pelos historiadores.
Alternativa d: incorreta. O texto afirma que o principal registro das tradições familiares se dá por
meio da memória e da tradição oral.
Alternativa e: incorreta. A Pré-história é conhecida por esse nome justamente pelo fato de não ter
sido registrada por escrito. O nome é, inclusive, equivocado, já que se trata do maior período da
história humana, no qual homens e mulheres possuíam história, tal como nos períodos posteriores.

26
Observe esta imagem:

fundamental 2 historia 2017 q26 6 ano c2 p1
Imagem da cidade de Atenas, 2006. No primeiro plano, à esquerda, o templo de Hefesto; à direita, a Estoa de
Átalo; ao centro, a antiga Ágora ateniense. Ao fundo, observa-se a cidade de Atenas, capital da Grécia atual.

Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gora_de_Atenas#/media/File:AncientAgoraofAthensColour.jpg>.
A Ágora, observada na imagem anterior, tinha fundamental importância para os antigos atenienses,
pois era o local em que os cidadãos se reuniam para debater sobre a política da cidade. Esse espaço
representa, portanto,
a) ( ) a importância que os cidadãos atenienses davam para o debate público.
b) ( ) o poder autoritário dos governantes de Atenas sobre seu povo.
c) ( ) o poder militar construído pelos governantes atenienses.
d) ( ) o ideal de preservação da natureza defendido pelos atenienses.
e) ( ) a igualdade social em Atenas, já que todos podiam participar dos debates.

Resposta correta: A
A Ágora era um espaço amplo localizado em algumas cidades gregas, no qual os cidadãos se
encontravam para debater os assuntos relevantes da cidade.
Alternativa b: incorreta. A Ágora é um dos símbolos da democracia ateniense, em que os cidadãos
participavam das decisões políticas, e não do autoritarismo.
Alternativa c: incorreta. A Ágora é um símbolo da política, e não do poderio militar.
Alternativa d: incorreta. A Ágora não foi construída para preservar a natureza, e sim para promover o
debate político.
Alternativa e: incorreta. Apenas os homens livres, maiores de 21 anos de idade, nascidos em Atenas
e filhos de pai e mãe atenienses eram cidadãos, o que correspondia a uma minoria da população da
cidade. Portanto, a Ágora não representa a igualdade social.

27
Leia o texto a seguir:
Os romanos estavam socialmente divididos em patrícios, que eram nobres, chefes das famílias
poderosas e proprietários de terras; clientes, que eram servidores ou protegidos dos nobres; e
plebe, congregando todos os outros habitantes. Nos primeiros tempos da República Romana, os
patrícios detinham todos os direitos políticos e só eles podiam ter cargos políticos, como os de
cônsul e senador. Os patrícios constituíam uma aristocracia de sangue, com antepassados comuns,
daí seu nome “aqueles com pais”. Os clientes e a plebe (composta de homens livres, pequenos
agricultores, comerciantes e artesãos) não possuíam direitos plenos.
Pedro Paulo Funari. Grécia e Roma. São Paulo: Contexto, 2002. p. 82. (Adapt.).
De acordo com o texto apresentado, a sociedade romana
a) ( ) era desigual, sendo que os clientes e os plebeus detinham o poder político.
b) ( ) era igualitária, ou seja, todas as pessoas possuíam direitos semelhantes.
c) ( ) teve, no período da República, uma elite que detinha todos os cargos políticos.
d) ( ) era dividida entre os patrícios e clientes, que governavam, e os plebeus, que eram os mais
pobres.
e) ( ) era dividida entre clientes e plebeus, que possuíam privilégios desde o nascimento.

Resposta correta: C
A classe dos patrícios era a elite que detinha todos os cargos políticos no período republicano, em
Roma.
Alternativa a: incorreta. Os clientes e os plebeus não possuíam direitos políticos, portanto não
detinham o poder, que era exercido pelos patrícios.
Alternativa b: incorreta. O trecho deixa clara a desigualdade entre patrícios e as demais classes na
sociedade romana.
Alternativa d: incorreta. De acordo com o texto, os clientes não possuíam direitos, logo não poderiam
governar.
Alternativa e: incorreta. Quem possuía privilégios de nascimento eram os patrícios, não os plebeus.

28
Observe a imagem:

fundamental 2 historia 2017 q28 6 ano c2 p1
Cedro do Líbano em Barouk, região libanesa.

Fonte: Wikimedia Commons.
O cedro é uma árvore comum no Líbano. Para os fenícios, que ocuparam a mesma região, essa
árvore teve uma grande importância, pois
a) ( ) foi essencial para prover frutos à população.
b) ( ) a riqueza obtida na venda dessa madeira tornou-os autossuficientes.
c) ( ) foi fundamental para que eles dominassem a navegação.
d) ( ) puderam extrair dela uma tinta de alto valor, enriquecendo as cidades.
e) ( ) foi com essa madeira que eles construíram seus templos.

Resposta correta: C
O cedro é uma madeira de alta qualidade, muito boa para a produção de embarcações. Foi utilizando-
o na construção de seus barcos que os fenícios conseguiram dominar a navegação, fundar
colônias pelo Mediterrâneo e se tornar os grandes comerciantes de sua época.
Alternativa a: incorreta. O cedro produz pinhas, mas esses frutos não tiveram importância na alimentação
dos fenícios.
Alternativa b: incorreta. Os fenícios eram grandes comerciantes, e o cedro foi um produto muito
vendido por eles, principalmente para o Egito, que não possuía árvores de boa qualidade para
fabricar embarcações. Porém, a venda dessa madeira não foi suficiente para que os fenícios se
tornassem autossuficientes; para isso, eles precisaram negociar com outros povos do Mediterrâneo
e fundar colônias.
Alternativa d: incorreta. Algumas árvores, como o pau-brasil, foram utilizadas, ao longo da história,
para extração de pigmentos a fim de tingir tecidos, porém não é possível fazer o mesmo com o
cedro.
Alternativa e: incorreta. Os fenícios construíam seus templos com pedra, e não com madeira.

1
Observe a imagem a seguir:

fundamental 2 historia 2017 q1 6 ano c2 p2
e-Democracia. Disponível em: <http://arquivo.edemocracia.camara.leg.br/web/espaco-livre/forum/-/message_boards/
message/1315364>. Acesso em: 4 set. 2017.
A imagem apresentada expressa a democracia representativa, existente no Brasil atual, na qual o
povo elege seus representantes para que estes defendam os interesses populares. Compare essa
forma de governo com a democracia ateniense.

Resposta: Enquanto na democracia representativa, como foi afirmado no enunciado da questão, o povo todo
pode eleger seus representantes, na democracia ateniense, somente as pessoas consideradas cidadãs,
que correspondiam à minoria da população, podiam participar das decisões políticas.

2
Observe a seguinte imagem:

fundamental 2 historia 2017 q2 6 ano c2 p2
Vitória de Samotrácia, escultura da deusa Nike, século II a.C. Museu do Louvre. Disponível em: <www.publico.pt/2013/01/22/
culturaipsilon/noticia/vitoria-de-samotracia-vai-ser-restaurada-mas-a-vista-de-todos-1581597>. Acesso em: 4 set. 2017.
A escultura apresentada na imagem foi produzida na Grécia Antiga, no século II a.C., período caracterizado
pela cultura helenística. Explique como se deu a formação dessa cultura.

Resposta: A cultura helenística é resultado da fusão da cultura grega com diversas culturas orientais. A
formação dessa cultura está ligada ao domínio macedônico sobre as cidades gregas, que se iniciou
com o rei Felipe II, no século IV a.C., e duraria ainda alguns séculos com Alexandre, o Grande.

3
O regime republicano acabou com a realeza e instituiu, em seu lugar, magistraturas que eram
cargos anuais com mais de um ocupante, para que o poder não ficasse concentrado nas mãos
de uma só pessoa; e os dois magistrados principais e mais poderosos eram chamados cônsules.
O Senado, ou conselho de idosos, que já existia anteriormente, adquiriu maior importância com a
República.
Pedro Paulo Funari. Grécia e Roma.
São Paulo: Contexto, 2002. p. 84.
Aponte três funções do Senado romano que deram a essa instituição mais poder no Período
Republicano da Roma Antiga.

Resposta: O Senado romano tinha entre suas funções: fiscalizar as contas públicas, zelar pelas tradições
da sociedade e administrar a política. Além disso, caso fosse necessário, os senadores poderiam
eleger um ditador por seis meses.

29)
Leia os textos a seguir:
TEXTO I
“O tempo ri de todas as coisas, mas as pirâmides riem do tempo”.
Provérbio árabe.
TEXTO II

fundamental 2 historia 2018 q29 6 ano c1 p1
Pirâmide de Quéops, no vale de Gizé, Egito. Construída por volta do século XXV a.C.
Nina/Wikimedia Commons
Sobre o provérbio e a imagem, pode-se afirmar corretamente que
a) ( ) a passagem do tempo não afetou as pirâmides do Egito.
b) ( ) o tempo não é capaz de interferir nas construções humanas.
c) ( ) a ação do tempo nas pirâmides é impossível de ser percebida.
d) ( ) as pirâmides riem, pois demoraram muito tempo para serem construídas.
e) ( ) o tempo destrói muitas coisas, mas, até agora, as pirâmides têm sido capazes de resistir.

Resposta correta: E
As pirâmides egípcias, embora desgastadas, continuam erguidas, enquanto outras grandes construções
humanas são destruídas.
Alternativa A: incorreta. A ação do tempo interfere em todas as construções humanas, seja por meio
de erosões naturais, ou de ações humanas ao longo da história etc.
Alternativa B: incorreta. Apesar de as pirâmides ainda existirem, ainda estão sujeitas à ação do tempo.
Alternativa C: incorreta. É possível notar o desgaste na construção, como a falta de alguns blocos,
causados pelo acúmulo de ações humanas e naturais ao longo do tempo.
Alternativa D: incorreta. O ato de rir é metafórico e refere-se ao fato de as pirâmides já durarem por
milênios, não de terem demorado para ficar prontas.

30) Leia o seguinte trecho:
Durante esse tempo todo, a única coisa que sabia a seu respeito era o nome: Domenico Scandella,
dito Menocchio. […] De vez em quando, as fontes, tão diretas, o trazem muito perto de nós: é um
homem como nós, é um de nós.
Carlo Ginzburg. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição.
São Paulo: Cia das Letras, 2006, p. 11.
O trecho acima fala de Menocchio, uma pessoa comum, isto é, um incógnito ou desconhecido de sua
época. É correto afirmar que pessoas comuns, como Menocchio,
a) ( ) não podem ser consideradas como sujeitos históricos, já que apenas os grandes nomes são
estudados pela História.
b) ( ) devem ser consideradas como sujeitos históricos, pois também podem participar das transformações
de sua época.
c) ( ) devem ser tratadas como sujeitos históricos, caso se tornem personagens de livros escritos
pelos historiadores.
d) ( ) não devem ser chamadas de sujeitos históricos, pois são menos importantes do que reis, santos
e heróis.
e) ( ) podem ser consideradas como sujeitos históricos, caso sejam trabalhadores ou operários.

Resposta correta: B
Todas as pessoas, mesmo as incógnitas e as anônimas, podem participar das mudanças e permanências
nas sociedades. Assim, por serem capazes de agir em um determinado contexto histórico, todos
podem ser considerados sujeitos históricos.
Alternativa A: incorreta. Quando a História surgiu como uma disciplina científica, no século XIX, os
nomes famosos eram tidos como os únicos dignos de serem estudados pelos historiadores. Essa avaliação
foi modificada com as críticas dos historiadores mais recentes.
Alternativa C: incorreta. Menocchio é o exemplo de uma pessoa comum que se tornou objeto de estudo
de um historiador. No entanto, mesmo que isso não ocorresse, ele poderia ser considerado um
sujeito histórico.
Alternativa D: incorreta. As pessoas comuns não são menos importantes do que personagens políticas
e religiosas. Nesse sentido, também podem ser considerados sujeitos históricos.
Alternativa E: incorreta. Embora os trabalhadores, camponeses e operários também sejam considerados
sujeitos históricos, não é essa condição que os define como participantes do processo histórico,
mas sim o fato de sua humanidade que pode interferir nos fatos e processos de sua época.

31) Observe a imagem a seguir:

fundamental 2 historia 2018 q31 6 ano c1 p1
Wikimedia Commons
Esta escultura é chamada de Vênus de Laussel. Segundo as interpretações tradicionais, essa obra
de arte representa a fertilidade e é datada de cerca de 27 000 a 20 000 a.C., portanto, pertence ao
períodoPaleolítico.

O conhecimento sobre esse período é
a) ( ) impossível, por causa da inexistência de fontes históricas sobre esse momento da história
humana.
b) ( ) possível, graças às evidências materiais do período, conseguidas no trabalho dos arqueólogos.
c) ( ) desnecessário, pois a História não deve se envolver com assuntos exclusivos da Arqueologia.
d) ( ) muito grande, por causa dos muitos documentos escritos encontrados nos sítios arqueológicos.
e) ( ) dependente apenas da sorte dos arqueólogos, que podem encontrar vestígios humanos ou não.

Resposta correta: B
O conhecimento do Paleolítico se dá principalmente por causa da análise dos vestígios da presença
humana, encontrados em lugares como cidades, templos e cemitérios.
Alternativa A: incorreta. É possível conhecer o Paleolítico, principalmente, por causa do trabalho de
análise da cultura material.
Alternativa C: incorreta. O conhecimento sobre o Paleolítico é absolutamente necessário, pois possibilita,
inclusive, compreender muitos hábitos das sociedades na atualidade. Ademais, arqueólogos e historiadores
trabalham em conjunto para produzir conhecimento sobre o passado dos seres humanos.
Alternativa D: incorreta. Os documentos encontrados nos sítios arqueológicos são, geralmente, parte
da cultura material. No caso do Paleolítico, os objetos encontrados são feitos de pedra lascada, como
pequenas facas, machados e moedores, entre outros.
Alternativa E: incorreta. Embora muitas descobertas arqueológicas sejam encontradas ao acaso, o
trabalho dos arqueólogos não é realizado de improviso. Esses profissionais possuem uma rigorosa
metodologia de trabalho, desde a preservação do local até a análise dos objetos encontrados.

32) A sedentarização dos seres humanos faz parte de um processo lento, porém, importante, durante o
qual a humanidade progressivamente priorizou outras práticas para garantir sua subsistência, sem,
contudo, abandonar as antigas práticas de forma repentina.
As atividades que melhor demarcam a sedentarização dos seres humanos são a
a) ( ) pecuária e a caça.
b) ( ) agricultura e a caça.
c) ( ) agricultura e a pecuária.
d) ( ) coleta de alimentos e a caça.
e) ( ) agricultura e a coleta de alimentos.

Resposta correta: C
Por volta de 10 mil anos atrás, os homens e as mulheres pré-históricos começaram a se sedentarizar,
produzindo seus próprios alimentos. Além disso, começaram a domesticar animais mamíferos que
viviam em manadas.
Alternativa A: incorreta. A pecuária foi, de fato, uma atividade importante no processo de sedentarização
dos seres humanos, que aprenderam a cercar e domesticar mamíferos, porém a caça já era
praticada por humanos nômades.
Alternativa B: incorreta. As práticas agrícolas passaram, gradualmente, a fazer parte das atividades
principais dos seres humanos pré-históricos. Contudo, a caça já era praticada pelos nômades.
Alternativa D: incorreta. A coleta de alimentos e a caça de animais são atividades que caracterizavam
o ser humano nômade.
Alternativa E: incorreta. Além de coletar alimentos na natureza, os homens e as mulheres pré-históricos
começaram a produzir seus próprios alimentos. Com o tempo, essas pessoas sentiram a necessidade
de se estabelecer em regiões mais férteis e, portanto, mais propícias à agricultura. Porém, igualmente
importante foi o desenvolvimento de práticas pecuárias.

33) Leia o seguinte texto:
O arqueólogo encontra vasinhos quebrados, restos de muros, revelados depois de milhares de
anos e a sensação de encontrar esses objetos originais é indescritível […]. Mas para o conhecimento
de um período sem escrita, como este, nem tudo fica esclarecido com os objetos.
Pedro Paulo Funari. Grécia e Roma. São Paulo: Contexto, 2002.
O texto nos indica que a invenção da escrita é muito importante para o conhecimento do passado.
Sendo assim, podemos afirmar que conhecer as fontes escritas dos povos antigos nos ajuda a
a) ( ) ampliar nosso conhecimento sobre as sociedades antigas.
b) ( ) constatar a falta de cultura dos povos sem história.
c) ( ) separar os povos com história dos povos sem história.
d) ( ) substituir as fontes arqueológicas, que se tornam menos importantes.
e) ( ) entender a história da Europa, onde surgiram as primeiras formas de escrita.

Resposta correta: A
A escrita facilitou enormemente o cotidiano dos povos da Antiguidade, possibilitando que contabilizassem
a produção e coordenassem a vida social. Para os estudantes de História, as fontes escritas
permitem conhecer aspectos que ainda não tinham sido esclarecidos sobre os povos da Antiguidade.
Alternativa B: incorreta. A afirmação é preconceituosa, pois os povos sem escrita também possuíam
história e produziram ricas culturas, deixando um legado para as sociedades posteriores.
Alternativa C: incorreta. A escrita não diferencia os povos sem história e os povos com história, pois, a
princípio, todos os povos têm história, independente de terem produzido documentos escritos ou não.
Alternativa D: incorreta. A descoberta de fontes escritas não tira a importância de outros tipos de fontes,
como as fontes arqueológicas.
Alternativa E: incorreta. Em geral, os estudiosos apontam que a invenção da escrita ocorreu em diferentes
regiões, como China, Suméria e América Central, o que não inclui o continente europeu.

1) Leia o seguinte trecho.
Os maias tinham sido grandes astrônomos: mediram o tempo e o espaço com assombrosa
precisão, e tinham descoberto o valor do número zero antes de qualquer povo da história.
Eduardo Galeano. Veias abertas da América Latina. Disponível em: <https://bit.ly/2kbfFgt>. Acesso em: 21 maio 2018.
Os maias estão entre as três grandes civilizações que habitavam a região que ficou conhecida como
América espanhola. Essa região foi invadida e saqueada pelos europeus, que trataram esses povos
como selvagens e não civilizados. Diante dessas informações, responda ao que se pede.
a) Além dos maias, quais outras civilizações importantes habitaram a América?
b) Por que é incorreto chamar estes povos de não civilizados?

Resposta: a) Além dos maias, a América espanhola conheceu duas outras grandes civilizações: os astecas (ou
mexicas) e os incas. b) Os maias, os astecas e os incas, embora tenham se desenvolvido em um ritmo diferente de
outras civilizações, demonstraram um alto grau de complexidade em sua organização social. Além
disso, os chamados povos pré-colombianos tinham um grande conhecimento de matemática, de
astronomia e de técnicas agrícolas e eram habilidosos construtores, como se pode observar pelas
ruínas dos templos e pelas pirâmides localizadas nas regiões em que esses povos habitaram.

2) Ainda no período pré-histórico, há mais ou menos 10 mil anos, surgiram algumas mudanças importantes
no modo de vida dos seres humanos. Aos poucos, em diferentes tempos e lugares, homens e
mulheres começaram a se fixar em localidades específicas, deixando de ser nômades.
Qual importante avanço conquistado pelos humanos pré-históricos viabilizou a sedentarização?

Resposta: No processo de sedentarização dos seres humanos, um marco importante foi a produção de alimentos
pelos próprios homens e mulheres, com o desenvolvimento da agricultura e a domesticação de
animais.

3)
Observe as imagens a seguir.
fundamental 2 historia 2018 q3 6 ano c1 p2
Eduardo Júnior Weblog. Disponível em: <https://bit.ly/2Iz3IQl>. Acesso em: 21 maio 2018.

a) Nas imagens apresentadas, observa-se alguns tipos de linguagem usados em diferentes momentos
da história. Considerando as imagens, explique por que o surgimento da escrita foi importante
para o desenvolvimento das civilizações humanas e para o trabalho do historiador.
b) Que fontes o historiador usa para o estudo de povos que não desenvolveram a escrita?

Resposta: a) Com a escrita, as civilizações humanas puderam organizar, de forma mais objetiva, as atividades
econômicas, anotando a produção, os pagamentos e os recebimentos das transações, além
de poderem registrar suas crenças de forma a transmiti-las a seus descendentes. Além disso,
a escrita possibilitou aos historiadores que conhecessem muito mais sobre o modo de vida das
sociedades que viveram antes de nós. Assim, o surgimento da escrita indica um salto cultural e
histórico importante para o ser humano, porque conferiu uma objetividade, inédita até então, aos
registros feitos pelo homem.
b) Para conhecer as civilizações que não desenvolveram a escrita, os historiadores precisam se
basear na tradição oral (se houver) e em fontes materiais, o que torna o trabalho mais difícil (e
desafiador).

29)
Leia o texto a seguir.
O Mediterrâneo foi construído ao longo da história: a região foi o lar de vinhos gregos, metais,
oliveiras e da famosa pedra vulcânica chamada obsidiana, que era trazida do Oriente e tinha alto
valor comercial. Apesar de manter suas bases naturais, o Mediterrâneo nunca permaneceu o mesmo
ao longo dos tempos.
William V. Harris. O Mediterrâneo e a História Antiga. Disponível em: <https://bit.ly/2KeHJyN>. Acesso em: 18 jun. 2018. (Adapt.).
O trecho apresentado permite afirmar corretamente que a história do Mar Mediterrâneo
a) ( ) sempre foi marcada por intensas trocas comerciais e culturais, inclusive de longas distâncias.
b) ( ) conheceu trocas comerciais que eram feitas principalmente pelas rotas terrestres no norte da
África.
c) ( ) interligou somente os povos do Oriente Médio com os do norte da África.
d) ( ) teve pouco impacto cultural e econômico no desenvolvimento das civilizações antigas.
e) ( ) permaneceu sempre a mesma desde a Antiguidade, isto é, com pouca importância.

Resposta correta: A
A história do Mar Mediterrâneo é também a história de suas trocas comerciais e culturais, realizadas
por meio de navegações de diferentes povos.
Alternativa B: incorreta. Conforme se pode verificar no texto, trata-se do Mar Mediterrâneo e de seus
vínculos comerciais, e não de rotas terrestres africanas.
Alternativa C: incorreta. O Mediterrâneo ligou os povos antigos do Oriente e do Ocidente, a exemplo
dos fenícios, árabes, gregos e romanos.
Alternativas D e E: incorretas. O Mediterrâneo teve grande impacto social, econômico e cultural ao
longo de toda a história da humanidade.

30)
Leia o texto a seguir.
Quando se diz que gregos e romanos inventaram a política, o que se quer dizer é que eles
adotaram um conjunto de medidas – leis escritas – que impediram a concentração de poderes e
autoridade nas mãos de um rei ou de um senhor da terra que representava uma divindade.
Marilena Chaui. Convite à Filosofia. São Paulo: Editora Ática, 2000. p. 483-6.
Levando em conta a história de Roma, é correto afirmar que a sua república
a) ( ) era formada pelo Senado e pelas Assembleias compostas de representantes de setores
sociais.
b) ( ) era baseada na centralização do poder político e militar nas mãos de um imperador.
c) ( ) impedia que os plebeus participassem da vida política.
d) ( ) foi um período marcado por sucessivas derrotas militares, prejudicando seu expansionismo.
e) ( ) foi capaz de garantir crescimento econômico, mas paralisou as conquistas territoriais.

Resposta correta: A
O Senado e as Assembleias foram mecanismos de representação política criados para combater os
excessos da centralização regimental por um tirano ou imperador.
Alternativa B: incorreta. Conforme se verifica no texto, o enunciado indica a organização política
como forma de representação que supera a tirania. Além disso, a questão trata do período republicano,
e não do imperial.
Alternativa C: incorreta. As Assembleias, instituições políticas do período da república, foram uma
forma de representação dos interesses populares (de plebeus) na dinâmica da república romana.
Alternativa D: incorreta. O período republicano, na realidade, foi uma fase de intensa atividade militar,
com obtenção de grandes vitórias, e, portanto, de expansão territorial para os romanos.
Alternativa E: incorreta. O período republicano, além de ter sido uma fase de intensa atividade militar
e econômica, foi também uma fase de expansão territorial de Roma.

31)
Leia o seguinte texto.
A mitologia sempre foi repassada pela oralidade. Ainda hoje, ela costuma abordar o imenso
poder universal da ação e da reação e era usada para educar os jovens, a exemplo da história do
rei Midas, que mostra como a cobiça pela riqueza pode endurecer o coração e nos afastar dos entes
mais queridos.
João Pedro Roriz. Educação Infantil. Disponível em: <https://bit.ly/2N79RSA>. Acesso em: 18 jun. 2018. (Adapt.).
A partir da análise do papel social da mitologia, é correto afirmar que
a) ( ) a mitologia é uma forma de conhecimento desconectada da realidade.
b) ( ) os antigos não se preocupavam com a manutenção das tradições.
c) ( ) a sabedoria mitológica grega não tem relação com o nosso tempo presente.
d) ( ) os jovens são, apenas por meio da mitologia, educados e letrados para a política.
e) ( ) a mitologia ainda é, assim como foi na Antiguidade, uma forma de sabedoria.

Resposta correta: E
Tal como na Antiguidade, a mitologia, ainda hoje, é uma forma de conhecimento do mundo, a exemplo
dos causos e ditados populares.
Alternativa A: incorreta. A mitologia é uma forma de conhecimento vivo e ligado aos temas do dia a
dia.
Alternativa B: incorreta. Sempre houve a preocupação em formar as novas gerações por meio das
tradições orais passadas dos mais velhos aos mais jovens.
Alternativa C: incorreta. A mitologia ainda está presente em nosso dia a dia, tanto na releitura de
histórias da mitologia grega quanto nos causos e ditos populares.
Alternativa D: incorreta. A mitologia é um saber transmitido pelas tradições orais e não está diretamente
ligada à política.

32)
Observe o mapa e leia o texto a seguir.

fundamental 2 historia 2018 q32 6 ano c2 p1
Os fenícios ocuparam uma estreita faixa de terra, com cerca de 35 km de largura e 200 km de
comprimento, situada na maior parte do atual Líbano e em parte da Síria.
Elizabeth Demarco. Disponível em: <https://bit.ly/2Ksc7oR>. Acesso em: 17 jun. 2018. (Adapt.).
Ao analisar o alcance da civilização fenícia oferecido pelo mapa, é correto afirmar que a civilização
fenícia
a) ( ) tinha sua economia baseada na agricultura e no sedentarismo.
b) ( ) permaneceu distante das trocas comerciais com outros povos.
c) ( ) mantinha um intenso contato marítimo com os povos do Mediterrâneo.
d) ( ) avançou somente sobre os territórios da região do Oriente Médio.
e) ( ) não conseguiu instalar colônias na região do Mediterrâneo.

Resposta correta: C
Houve um intenso contato marítimo e comercial entre os fenícios e os povos que viviam ao longo de
várias regiões do Mediterrâneo, desde a costa norte da África até a Península Ibérica.
Alternativa A: incorreta. A economia fenícia era baseada nas trocas comerciais e marítimas com povos
que viviam ao longo do Mediterrâneo.
Alternativa B: incorreta. Os fenícios mantiveram contato com povos de várias regiões ao longo do
Mediterrâneo.
Alternativa D: incorreta. Os fenícios partiram do Oriente Médio e avançaram sobre todo o Mar
Mediterrâneo.
Alternativa E: incorreta. Além de manterem contatos marítimos com outros povos, os fenícios também
fundaram colônias e postos comerciais ao longo do Mediterrâneo.

33)
Leia o texto a seguir.
Em sua curta vida, [Alexandre III] venceu inúmeras batalhas, criou um império que se estendeu
da Grécia à Índia e, nesse processo, espalhou a cultura grega pelo mundo, tornando-se um arquiteto
da cultura ocidental. Variando entre sábio e brutal, entre líder e impulsivo, ele sempre manteve a
coragem e a sede por conquistas.
Pedro Hunter. Omelete. Disponível em: <https://bit.ly/2N3RLRg>. Acesso em: 18 jun. 2018. (Adapt.).
O texto, que é uma crítica do filme Alexandre, o Grande, retrata a seguinte característica histórica:
a) ( ) Alexandre, apesar de ser um bom estrategista, era um imperador brutal e incapaz de liderar
um grande império.
b) ( ) O Império Alexandrino reuniu as culturas grega e oriental, as quais constituem uma grande
herança cultural que, ainda hoje, influencia a cultura ocidental.
c) ( ) A cultura helenística ficou restrita ao Oriente Médio e extinguiu-se completamente junto à
crise do governo de Alexandre.
d) ( ) Alexandre liderou pessoas e conquistou nações baseando-se somente na força militar de seus
exércitos.
e) ( ) O avanço político de Alexandre ocorreu independentemente das trocas comerciais do
Mediterrâneo.

Resposta correta: B
O Império Alexandrino conseguiu reunir o Ocidente e o Oriente e deixou um extenso legado histórico
e cultural, que influencia a sociedade ocidental até hoje em diversos campos, como a Política, a Arte,
a Ciência e a Filosofia.
Alternativa A: incorreta. Segundo o texto, as interpretações sobre a vida de Alexandre variam, mas
todas afirmam que ele foi um grande líder histórico.
Alternativa C: incorreta. O Império Alexandrino alcançou muitos territórios, do Extremo Oriente ao
Ocidente.
Alternativa D: incorreta. Alexandre foi um grande estrategista: abriu estradas, criou sistema de correios,
fundou cidades e estimulou o intercâmbio cultural.
Alternativa E: incorreta. O Mediterrâneo sempre teve um papel fundamental no desenvolvimento
comercial e político entre os povos antigos.

1) Com a expansão do Império Romano, as cidades passaram a crescer, e as populações aumentaram
cada vez mais.
No período da expansão do Império Romano e do crescimento das cidades, foi colocada em prática a
política do pão e circo (panem et circenses). Qual era o objetivo dessa política?

Resposta: A política do pão e circo foi utilizada pelo Império Romano com o objetivo de diminuir as tensões sociais
causadas pelo crescimento populacional nas cidades, além de reduzir o aumento das desigualdades
que existiam entre patrícios e plebeus em Roma. Assim, foi uma forma de agradar a população
com alimentação e diversão e, ao mesmo tempo, conter revoltas e insatisfações.

2) A Grécia Antiga se notabilizou pela descentralização de governo, sendo a pólis a principal unidade
política grega.
Caracterize as cidades gregas, conhecidas como pólis.

Resposta: As pólis gregas eram cidades-Estado independentes, que, no entanto, apresentavam características
culturais comuns. Esse fato definia uma unidade cultural, mas não política. Ou seja, a Grécia Antiga não
se organizou politicamente de forma centralizada, mantendo apenas uma unidade cultural e, em caso
de guerra, militar.

3)
Observe a imagem a seguir.

fundamental 2 historia 2018 q3 6 ano c2 p2
Vulca de Veios, Lupa Capitolina, séc. XII, bronze etrusco, Museu do Capitólio, Roma, Itália.
a) O que a escultura retratada na imagem expressa sobre a origem de Roma?
b) A explicação sugerida pela imagem é a utilizada pelos historiadores? Justifique sua resposta.

Resposta: a) A escultura denominada Lupa Capitolina retrata a origem de Roma segundo uma explicação
mitológica. Tal mito tem como protagonistas os gêmeos Rômulo e Remo, os quais, depois de
serem abandonados em um cesto nas águas do rio Tibre, teriam sido salvos por uma loba, que os
amamentou e os viu crescer. Quando adultos, Rômulo teria matado Remo e, em seguida, fundado
Roma, oito séculos antes de Cristo.
b) Os historiadores não utilizam a explicação da imagem para compreender a origem de Roma, pois
trata-se de um relato mítico e simbólico. Eles partem de pesquisas e análises de fontes históricas
para reconstituir as origens de Roma. Segundo essas fontes, a região se constituiu a partir de
ciclos migratórios de ocupação por parte de diversos povos vindos da Península Itálica.

Apostila de Reforço Escolar do 1° ao 5° ano para MELHORAR o Desempenho das Crianças!

SIM, QUERO APOSTILA DE REFORÇO!
Apostila 100% digital.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!